Como elaborar um manual de boas-vindas
Sem categoria

Afinal, como elaborar um manual de boas-vindas?

Diante do excelente potencial de lucratividade que a locação de imóveis por temporada vem oferecendo, cada vez mais pessoas entram nesse mercado buscando maneiras de apresentar diferenciais para seus espaços e anúncios. Nesse sentido, saber como elaborar um manual de boas-vindas pode ser muito importante.

Essa é uma estratégia simples de ser executada, mas que pode trazer resultados bem interessantes — não só por ganhar a simpatia dos hóspedes, mas também por facilitar a sua estadia e simplificar a comunicação entre as partes. Então, ficou interessado? Continue lendo e descubra como fazer isso!

Afinal, o que é um manual de boas-vindas?

Como o próprio nome já diz, esse manual nada mais é do que um pequeno livreto contendo informações úteis para os hóspedes. A ideia é fazer com que eles se sintam mais confortáveis e seguros ao chegar a um local novo — do qual, muitas vezes, eles não dominam sequer o idioma e a cultura.

Essa é uma forma inteligente e delicada de dispor melhor as regras e os benefícios oferecidos pelo lugar reservado, assim como as principais atrações nas redondezas do imóvel, como as praias mais próximas, os melhores restaurantes da região, e assim por diante.

Qual é a importância desse manual?

Como dissemos, investir em um manual de boas-vindas é ótima maneira de receber bem os seus visitantes. Além de desejar-lhes por escrito uma ótima estadia, ele é importante para diminuir qualquer eventual insegurança e fazer com que esses hóspedes sintam-se especiais, entusiasmados por terem escolhido o seu espaço.

Essa também é uma ação imprescindível para solucionar qualquer dúvida sobre o imóvel, minimizando a necessidade do hóspede em acionar o anfitrião para tirar dúvidas triviais.

Como elaborar um manual de boas-vindas?

O essencial para começar um bom manual de boas-vindas é oferecer as principais informações acerca da casa ou do apartamento, principalmente sobre quais são os aparelhos disponíveis (como televisão a cabo, ar-condicionado, geladeira, micro-ondas e fogão), além de divulgar a voltagem correta para a utilização dos eletrodomésticos, por exemplo. Não se esqueça das senhas da internet e da fechadura eletrônica, se for o caso, e as regras e horário de funcionamento das áreas comuns, se houver.

Também é interessante anexar aqui um bom guia do bairro ou da cidade, com os principais pontos turísticos, bem como opções de farmácias próximas, supermercados, restaurantes, assistência médica, pontos turísticos, meios transporte, telefones úteis.

Enfim, como você pôde ver ao longo deste conteúdo, um manual de boas-vindas não serve apenas para conquistar uma boa avaliação. Na verdade, ele é imprescindível para facilitar a comunicação e melhorar a experiência dos seus hóspedes, tornando a estadia deles muito mais proveitosa, prática e agradável.

E aí, gostou de aprender como elaborar um manual de boas-vindas? Agora, se quiser conferir mais outros conteúdos sobre assuntos similares, não deixe de seguir os nossos perfis nas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram e no LinkedIn!